11 de janeiro de 2019

Algumas Histórias Sobre a Falta, de Maria Luiza Maia


Olá! ♥️
Como vai?

Grandes surpresas nos são reveladas ao longo de nossas vidas, no nosso dia-a-dia, no âmbito profissional e pessoal. Isso também acontece na nossa vida de leitor. Em meio a tantas discussões sobre o que é literatura ou não e a desvalorização dos trabalhos de quem está chegando agora descobrimos talentos e textos que dialogam muito bem com a gente e de certa forma nos conforta porque faz com que não sintamos sozinhos. Uma dessas surpresas com a qual me identifiquei muito é "Algumas histórias sobre a falta", de Maria Luiza Maia.


Uma das maravilhas em relação a esse livro aconteceu muito antes de começar a leitura. Conhecer uma autora jovem da minha cidade (que não é a única para minha felicidade) e poder conversar sobre o livro, sobre os anseios e prazeres da autora é sempre uma experiência única e pude vivê-la mais uma vez. 

"Algumas histórias sobre a falta" é um livro cujos textos se sustentam por si só, mas também se completam. Entre poemas e textos em prosa nos enveredamos numa narrativa em que o íntimo de um personagem é colocado para fora de maneira crua e sincera, tanto que por vezes se confunde com o eu de cada leitor. A experiência é humana, os anseios e medos ditos nas palavras de cada texto é algo que qualquer ser humano já enfrentou ou está vivendo agora - e talvez viverá. Por isso, não é difícil se identificar, não é difícil identificar alguém próximo nas palavras de Luiza e se aprofundar nas complexidades do ser humano que se revela em cada página.

Apoiando-se na figura do vaso, o vazio do eu retratado no texto é colocado à prova durante a narrativa, que como disse ora virá em forma de poesia ora virá como prosa. Timidamente o personagem vai se abrindo, vai se mostrando e vai trabalhando suas inseguranças e mágoas. O personagem revela de si os medos também e insatisfações sobre uma relação amorosa talvez. A metalinguagem também é perceptível na história. Em alguns momentos o "eu" comenta sua experiência com a escrita.
"Passa o dia inteiro com o texto na cabeça, com medo de passar pro papel. Já disse várias vezes que, uma vez que as palavras saem, tornam-se reais.
Tem medo de que tudo se torne real."
Na segunda parte da história, intitulada de "as flores", estamos diante de um personagem aprendendo a caminhar sozinho, a se reerguer das quedas e a olhar para si e para seus atos com mais carinho. O vaso, então, está enchendo, sendo preenchido com flores até florescer e estar completo. E o ambiente no final de tudo é lindo, cheio de cor.
"mas ninguém explica
e eu só me pergunto
como é
esse negócio
de aprender a ser
sozinha"
Não foi difícil me identificar com o livro em questão. Me identifiquei com o primeiro texto logo de cara, senti profundo como aquilo me tocava porque de certa forma dialogava com minhas angústias e inseguranças também. Ler esse livro foi também como traçar um caminho até chegar a mim e a compreensão dos incômodos que me perseguem. Então, percebi que lendo também me revelei e comecei a me despir dos medos de mostrar cada vez mais quem eu sou. Não dá para ignorar leituras assim, ainda que os admiradores da "alta" literatura insistam em querer congelar as letras e grandes histórias, alegando que a literatura não mais existe hoje. 

"Algumas histórias sobre a falta" é catártico. A forma como ele conversa com o leitor, como conduz o leitor a voltar-se para si faz dessa leitura agradável e rica, cheia de pontos a serem analisados e refletidos. Vale muito a pena e eu gostaria que você lesse. É um livro pequeno, porém forte e agradável de ser lido. 
Se quiser saber mais sobre o livro entre em contato com a autora pelo e-mail marialuizamaia@live.com ou através do instagram da autora: @mrluizamaia

Um beijo, até mais!♥️

10 comentários:

  1. Di, conheci a Maria Luiza pelo instagram e li recentemente o livro dela. Achei super interessante, de uma escrita delicada e poética e que dialoga muito com a psicanálise, com este tema da falta, que é um tema muito trazido pela Psicanálise também. Assim como você, fico muitíssimo feliz em saber que a Luiza é baiana e tão jovem e que apesar e todos os pesares que nos assolam (e são muitos ), ainda há delicadezas, Literatura, Poesia e Amor pra gente distribuir, não é mesmo? Beijão! ;)

    ResponderExcluir
  2. Ahhh que lindo! É tão bom quando um livro, mesmo antes de lermos já nos proporciona alegrias né? Eu amei a premissa desse, com certeza vou ler. Escrevo poesias, poemas...e amo o gênero.
    Vou acompanhar o insta da autora e vê se consigo comprar diretamente com ela pra vir autografado.
    Parabéns pela resenha.

    www.fuxicoserabiscos.com.br

    ResponderExcluir
  3. Acho que essa é a mágica da escrita, causar reconhecimento entre cada uma das páginas lidas, enquanto tiverem experiências para serem escritas a literatura estará viva, se alguém pensa o contrário, precisa rever vários conceitos, o mundo mudou, nossa forma de escrever também mudou, mas no fim ainda continua sendo tudo sobre sentimentos

    ResponderExcluir
  4. Sei que não devemos julgar o livro pela capa, mas confesso que amei essa capa e fiquei ainda mais curiosa pra ler depois dessa resenha. Vou ler com certeza!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi meu amor, olha eu por aqui.
    Parece ser o livro que estou precisando ler. Mudanças vem vindo, e sempre pensando que as mudanças devem ser boas.
    Vou voltar aos poucos a escrever https://pesquisadoradiva.blogspot.com/
    Beijos e abraços.

    ResponderExcluir
  6. Fiquei com muita curiosidade para ler o livro. Que bom que pode conhece-la! :D É um momento unico esse!
    beijinhos

    Rafaela Borges || InstaGram || KnightLaand

    ResponderExcluir
  7. Oi, vou levar em conta a recomendação. Sobre este trabalho e autor de sua cidade que por enquanto eu não li antes. Obrigado por compartilhar. Cumprimentos :)

    ResponderExcluir
  8. Eu não conhecia está obra ou autor mas realmente é incrível quando a gente encontra histórias que falam com a gente. E ter a oportunidade de conhecer novos autores e sempre muito bom. Beijos

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia a autora e nem o livro, mas gostei bastante do tema. Adoraria poder ler ♥ Adorei o jeito com que vc escreve, é tão fácil de se entender. Da até gosto de ler ♥

    www.eudelirico.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi Dih!!
    Achei essa capa tão linda que já me deu vontade de ler o livro. Muito legal você ter conhecido a autora e principalmente por ela ser da sua cidade. autores acessíveis nos cativam e nos tornamos fãs não só do trabalho, mas da pessoa também.
    Amei sua resenha sobre o livro e fiquei cativada pelos quotes.
    Bjs
    https://almde50tons.wordpress.com

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"

© Vida e Letras | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design
Tecnologia do Blogger