20 de janeiro de 2018

A longa viagem a um pequeno planeta hostil, de Becky Chambers



Olá, 
como vai de leitura? Já tentou se abrir para um novo estilo de livro hoje? Acho que estou aqui para lhe convencer a fazer isso nesse post. Será que consigo?

O título sobre o qual escrevo para você chama atenção pelo grande título, primeiramente, mas também atrai pela narrativa sci-fi (o tipo de narrativa que lida com conceitos ficcionais e imaginativos, trazendo histórias com cenários futurísticos). Para mim foi um desafio fazer essa leitura. E foi um desafio válido, já que ela se apresentou da melhor maneira possível e me deixou satisfeito.

Que tal se desafiar e embarcar nessa aventura intergaláctica cheia de novidades?

A longa viagem a um pequeno planeta hostil, de Becky Chambers, foi lançado em 2017 pela editora Darkside. A narrativa de Becky representa uma grande novidade no catálogo da caveirinha, pois é o primeiro livro do gênero a ser publicado por eles. Nessa viagem a um pequeno planeta hostil, vamos embarcar na nave Andarilha, que viaja de planeta em planeta com uma tripulação repleta de seres distintos, que vêm de planetas diferentes, para juntos construírem ligações entre diversos locais no espaço, para conectar civilizações em todo o universo. Você vai se deparar com um piloto reptiliana, uma estagiária vinda de Marte, um médico de gênero fluído, entre outros personagens que encantam pela complexidade e por suas personalidades bem construídas para esse novo mundo que você irá conhecer. 

Eu não sabia bem o que esperar quando me dispus a ler a narrativa em questão, afinal ela foge dos gêneros que costumo ler no dia-a-dia e da bagagem que trago comigo na minha trajetória como leitor. Mas essa foi uma grande e satisfatória novidade. Encontrei nesse planeta hostil a diversidade, o novo, um mundo onde seres de todo tipo aprendem a viver com as diferenças e entendem que para um bom convívio, para um bom feito nas coisas que se propõem a construir só tem-se um bom resultado se houver união e respeito. 

O texto se apresenta de maneira agradável, numa narrativa sem grandes reviravoltas. O universo é muito bem desenhado e conta com nove personagens - que se destacam pela complexidade que existe em suas ações e atitudes, no contexto do que a tripulação vive na nave Andarilha. São oito personagens físicos e um personagem que se apresenta como uma inteligência artificial, todos com histórias de vida diferentes, de raças diferentes, completamente distintos e muito bem construídos. O mais bonito de ver - e que eu adoraria ver na nossa realidade - é que em meio a tanta diversidades todos eles interagem entre si de alguma forma.

Inicialmente você pode pensar que a história é sobre a viagem e que vai focar na vida de um único protagonista. No entanto, mais a frente é perceptível que cada um protagoniza a história num determinado momento. O narrador em terceira pessoa, às vezes nos conta sobre a viagem, outras vezes faz um passeio pela história de vida de cada um dos personagens e vai intercalando durante a história. Para alguns, esse pode ser um ponto negativo já que a história se torna linear demais e parece não ter proposito algum além de falar sobre os seres diversos e o pequeno planeta. Mas saiba, o propósito do livro não está em criar grandes reviravoltas e guerras.


É impossível que durante a leitura você não se lembre da série Star Wars, uma viagem também intergaláctica, cujo objetivo era destruir o lado negro da força, protagonizado pelo vilão Darth Vader, na trama de George Lukas. Mas nessa longa viagem a um planeta hostil, de Chambers, o foco não está na luta, nas aventuras e guerras intergalácticas. O foco dessa narrativa é o debate social e as diversas questões que problematiza, como o racismo, o poliamor, o feminismo a, amizade e os novos conceitos de família que fazem parte do nosso "universo". 
"Eram os sons da vida dos espaciais, que enfatizavam a vulnerabilidade e a distância. Eram lembretes de como a vida é frágil. Contudo, esses sons também indicavam que todos na nave estavam a salvo. A ausência de ruídos significaria que o ar tinha parado de circular, que os motores não estavam funcionando, que a gravidade artificial não prendiam mais a tripulação ao chão. O silêncio pertencia ao vácuo lá fora. O silêncio era a morte." (Pág.: 12)
A longa viagem a um pequeno planeta hostil é um livro valioso, que traz em seu conteúdo uma ficção que pode facilmente se confundir com a realidade. Um texto que traz à tona as diferenças e uma mensagem pertinente sobre não se calar diante das adversidades da vida. 

"Uma obra grandiosa, humana e profunda que aborda questões políticas e de gênero com um otimismo estimulante." - TGE GUARDIAN - 

Um Bju meu,
com carinho.

16 comentários:

  1. QUE HINO DE LIVRO E DE RESENHA!!! A longa viagem foi meu favorito de 2017. O respeito à diversidade e a forma como a autora mostra que NÃO é difícil entender o outro me encantou. A construção de mundo também é incrível e de tirar o fôlego. Excelente!!

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia esse livro da DarkSide, é bem diferente do que a editora costuma publicar. O tema em si não me chama muita atenção, mas por debater sobre preconceitos raciais e feminismo, fiquei interessada.

    www.estante450.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Estou doida para ler esse livro desde que ouvi falar dele, me parece ser bem legal, e pela sua resenha, só me deu mais vontade ainda de ler.

    Beijos!
    sentimentos-de--uma-garota--bipolar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Quero tanto ler esse livro, tenho certeza que vou gostar. Inclusive, acho melhor abaixar minhas expectativas, né? O fato dela falar sobre diversidade e tratar sobre temas importantes me faz querer ainda mais ler!
    Ótima resenha! ;)

    https://collxtion.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oie Diego! Acho sempre bom nos aventurarmos em novos gêneros, até mesmo pra experimentarmos. Já li alguns assim deste gênero e gostei. * personagens, dá pra fazer um universo bem legal. Vai do autor saber trazer as reviravoltas ou não..

    http://livrosefeminices.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Muito interessante as dicas contidas no blog..porém não tendo tanto tempo para leitura mas com a ajuda dos blogs e dos grupos estou pegando hábito de ler determinados livros por aqui sugeridos.

    ResponderExcluir
  8. Eu comecei a ler esse livro ano passado.... É uma leitura que retornarei ainda esse ano.

    xoxox

    ResponderExcluir
  9. que capa bonita, esse livro parece bem interessante, porem não sei se leria!

    ResponderExcluir
  10. A Darkside tem mandado muito bem em suas escolhas de uma forma geral e, me parece, que não é diferente com esse livro.
    Adorei a questão da diversidade, é algo que muito me interessa.

    Excelente resenha. Mas achei muito didático em alguns momentos, e isso é um elogio e uma crítica ao mesmo tempo.
    Um abraço.

    Willian Vulto
    https://lugarnenhum.net

    ResponderExcluir
  11. Ao ler este resumo sobre ficção e viagem a algum determinado planeta minúsculo e seus moradores e o debatendo ou buscando resposta que até então não tínhamos sobre diversos temas diárias.Este género me era desconhecido porém ao ler me despertou despertou atenção...
    Ótima tarde.
    www.robsondemorais.
    blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Que tiro foi essa resenha? Olha... se o livro for 1 décimo do que você enalteceu aqui, é a obra do século. Não sou lá a maior fã de sci-fi, mas você me deixou aguçada por essa leitura. De verdade. Quase desanimei quando começou a comparar com Star Wars, pois, me julgue: não curto.
    Aí, depois meu sorriso se abriu quando vi exatamente qual o foco da narrativa. Curti mesmo.

    Bjs*.*
    MaH

    O que disse, Alice?

    ResponderExcluir
  13. Oi Diego!!
    Eu não conhecia esse livro, mas confesso que a forma que você nos apresentou me fez querer ler o livro mesmo não sendo um gênero que escolheria facilmente. Adoro suas resenhas!!
    Bjs
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi Diego, tudo bem?

    Ainda não conhecia esse livro, mas fiquei bem interessada. Eu costumo eventualmente me arriscar em vários gêneros (leio até biografia) e sei como é esta sensação de mudar de rumo e no início se sentir reticente.
    Eu adoro livros com viagens, principalmente se misturados com ficção científica, um gênero que sempre me encantou. Fiquei curiosa por esse livro e como não li Star Wars (ainda), então possivelmente não faria esta associação que você citou. Sua resenha está espetacular, como sempre, excelente trabalho. Parabéns!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Adoro sci-fi! Que bom que essa história de ter vários protagonistas funciona, talvez o estilo da história ajude a não perder o foco. Gostei da recomendação. Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem? Já li algumas resenhas sobre esse lançamento da caveirinha e fiquei bem curiosa pela história. É muito bom quando livros que admiramos à primeira vista nos trazem questionamentos, nos faz pensar sobre o mundo no qual vivemos e o quanto as diferentes culturas influenciam nossas vidas e também a forma de pensar. O mundo mudou bastante, algumas pessoas são intolerantes, não compreendem umas as outras, em alguns momentos falta compreensão e empatia. Precisa ter muita empatia pra conhecer novos mundos e respeitá-los como são. Ótima resenha. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"

© Vida e Letras | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design
Tecnologia do Blogger