20 de dezembro de 2017

'Tash e Tolstói', de Kathryn Ormsbee: Personagem assexual e o desafio de lidar com a fama



Olá!

Um dos livros que mais me despertaram interesse e me chamaram atenção no segundo semestre de 2017 foi sem dúvidas "Tash e Tolstói", da autora americana Kathryn Ormsbee. O livro foi publicado pela Editora Seguinte e traz um grupo de amigos envolvidos com uma websérie baseada em Anna Karenina, de Tolstói, entre outras problemáticas, como, por exemplo, a presença de uma personagem assexual.

 ★★★

Tash e Tolstói é um livro que traz uma narrativa clara e divertida, e uma história com uma realidade bem familiar: a vida online, no universo do youtube. A trama apresenta uma websérie baseada num clássico de Liev Tolstói, por quem Natasha, protagonista da história, tem muita admiração. A série adaptada de Anna Karienina, intitulada Famílias infelizes, não atrai a atenção de um grande número de telespectadores, até que uma youtuber famosa conhece e divulga no seu canal. A partir desse momento, Famílias infelizes passa a ser reconhecida por milhares de pessoas e finalmente os amigos chegaram onde gostariam - embora não esperassem por isso. Agora é hora de aprender a lidar com os números, a fama - seus benefícios e seus infortúnios -, e com os sentimentos que tomam conta, como a paixão que Natasha nutre por um rapaz que tem um canal no youtube também. Mas ela tem um grande dilema: como explicar ser uma garota assexual numa sociedade tão sexual? Lidar com perdas e viver dramas familiares também é uma constante na trama.

O livro é divertido e entrega o que propõe, embora inicialmente você possa não se conectar  tão bem com a trama, que parece não apresentar reviravoltas satisfatórias para ganhar a atenção do leitor. No entanto, as relações de amizade ganham destaque ao longo da história, assim como a familiar, e isso é importante, já que o clichê "a união faz a força" cai muito bem na luta pela realização de quem se reúne em prol de um sonho. A adolescência é apresentada de maneira sublime e todos eles têm sua própria voz, seus próprios objetivos e aspirações. Eles estão envolvidos no projeto da websérie, mas continuam adolescentes - tomam sorvete, fazem festa na piscina, ficam até tarde vendo filme, por exemplo -, com suas personalidades muito bem traçadas.

O grande destaque para o livro é a novidade que o texto de Kathryn traz com uma personagem assexual. Você se lembra de ter lido algum livro que aborda o assunto?

Esse não é um livro que se propõe a ser uma enciclopédia sobre pessoas que não tem atração sexual por qualquer ser humano, mas as explicações são sempre dadas na ocasião certa. Natsha, às vezes chamada de Tash, passa por um processo de descobrimento, desde o momento em que ela percebe que há algo diferente com ela, até contar para os amigos e falar sobre os medos e insegurança que tem. A personagem também é vegetariana e budista - o que também representam raridades nas tramas YAs. 

Tash e Tolstói é uma grande novidade, no que tange a vida da protagonista e sua quase imperceptível condição. Um livro que mostra alguém ganhando fama, a partir da internet, muito bem contextualizado na realidade vivida hoje por nós leitores e não leitores, telespectadores e criadores de conteúdo no youtube. O modo de falar sobre os criadores de conteúdo foi muito bem explorado, assim como todos os percalços pelos quais eles passam, como a ansiedade por não ter visualizações, a pressão do público, a forma de lidar com comentários negativos, a interação nas redes sociais, entre outras coisas. Foi tudo muito bem trabalhado. 

Você provavelmente sentirá vontade de ver Famílias infelizes  na realidade.

SOBRE A AUTORA:

Imagem retirada do site valkirias.com.br

Kathryn Ormsbee nasceu e foi criada no estado de Kentucky, mas mora atualmente em Austin, no Texas. Tash e Tolstói é seu primeiro romance publicado no Brasil, mas a autora possui outros trabalhos, como a série The Water and the Wild e Luck Few. A autora também já produziu uma série, assim como sua personagem.

Sobre a autora, encontrei essas informações no site Valkirias, que publicou uma entrevista com ela. Vale a pena conferir a entrevista e conhecer melhor a autora. 


Um Bju meu
e até a próxima!







35 comentários:

  1. Oi, Dih!
    Eu quero muito ler esse livro justamente pela personagem que é assexual. Acho que nunca me deparei com um personagem YA assim nas histórias que li.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do Natal Literário e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu! Novidade é sempre muito bem vinda, né?
      Isso desperta vontades mesmo.

      Excluir
  2. Oi Diego, tudo bem?
    Essa leitura parece ser super interessante. Adorei o fato de ter um personagem assexual, já que é difícil encontrar pessoas assim em livros e se encontramos elas são mal representadas.
    Obrigado pela dica, vai para minha lista de desejados!

    Beijão,
    Vinicius
    refugiolitxrario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Dih tudo bem?

    Nao li ainda, mas acho que a autora escreve sobre personagens bem diferentes do que estamos habituados, nunca li nenhum livro que falasse de alguém assexuado. E além dos personagens interessantes parece que desenvolve muito bem a trama! Super anotada a dica!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, MI.

      Sim, essa diferença e novidade no quesito personagem é o que atrai bastante inicialmente.

      Bjão.

      Excluir
  4. Oi Diego, tudo bom?
    Esse livro foi uma montanha-russa de altos e baixos pra mim, mas a parte da representatividade assexual foi perfeita do início ao fim. Primeira vez na vida que eu me li em um livro e isso é tão, tão importante. Ter a literatura falando cada vez mais sobre a diversidade do mundo, expondo isso de maneira tão aberta e saudável, precisamos de mais livros assim.
    A parte do drama familiar também foi um show a parte; a autora acertou em cheio nos dilemas e como desenvolver cada um deles.
    Adorei seu texto!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise. Tudo bem?
      Q bom que você se viu e que a autora soube abordar bem o assunto. Representatividade é importante sim e de fato a literatura tem feito sua parte.

      Bjão

      Excluir
  5. Eu a muito tempo tinha curiosidade em ler esse livro, mas não sei porque, talvez por essa capa que chama atenção, porque adoro a cor hihihi. Mas nunca tinha lido uma resenha sobre, e não sabia muito bem sobre o que se tratava a história.. E adorei! Parece ser uma leitura leve mas ao mesmo tempo série, e interessante a ideia de abordar uma personagem assexual. Nunca tinha visto mesmo..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, MOnique.
      Que bom que você se interessou mais ainda. Vou adorar ler suas impressões sobre o livro.

      Bjão.

      Excluir
  6. Essa capa é tão linda! Apesar de não gostar muito da história "Anna Karienina", esta parece-me muito interessante, sobretudo os temas abordados.

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mrs.

      Ana Karienina é só uma referência, vocÊ vai ver quando lê a história.

      Bju

      Excluir
  7. A capa dessa edição ficou linda demais! Acho que gostei e me conectei com a história um pouco mais que você, mas concordo com os pontos levantados. Tash e Tolstoi foi uma das boas surpresas do ano <3

    ResponderExcluir
  8. Oiii Digo!

    To vendo todo mundo falando desse livro e fiquei curioso, com essa sua resenha então, to mais ainda! Não vejo a hora de conseguir ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está esperando o que ? Vamos lá, quero saber tudo depois da leitura.

      Bju

      Excluir
  9. Oi, DIh.
    Eu vi comentários sobre o livro, mas infelizmente eu não me senti atraída pela história. Claro que no que tange a personagem temos um tema interessante a se tratar, mas eu não curto muito Tóstoi e essas paradas, acho que a obra se perderia um pouco na minha mão. Mas eu amei essa capa do livro, ela é muito fofinha.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Miriã! Acho que Tolstói na história é mais referência, acredito que daria para ler a história.
      Bjão

      Excluir
  10. Olá, Di!

    Não conhecia o livro, mas confesso que fiquei muito curiosa com a história, principalmente por que nunca li um livro em que a personagem fosse assexual. Tenho muita vontade de ler o Ana Karenina e gostei de saber que o livro e a série trazem referências da história.
    Parabéns pela resenha! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Eli!
      Eu tbm tenho muita vontade de ler "Anna...". Obrigado pelo elogio, um bju.

      Excluir
  11. Velho, amo esse blog. Muitas vezes estou em busca de uma leitura bacana e encontro aqui várias dicas legais. Já quero lê Tash e Tolstói, com a garantia que vou amare mil. Em um mundo que hoje exacerba tanto a sexualidade, poucas são as historias que falam sobre assexualidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, José!
      De fato, é um tema bem raro, mas que não dá para fechar os olhos.
      Que lindo ser seu comentário e seu elogio. Muito obrigado mesmo!

      Abraço.

      Excluir
  12. Geeeeente, já estou atrás desse livro. Amo as dicas dada no vida e letras e confesso que nunca me arrependi de lê os livros depois que vi a resenha por aqui. S2S2S2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh fofo. Obrigado pelo elogio, Espero que leia o livro e goste.

      ABraço.

      Excluir
  13. Olá, Di! Como você está?
    Estava com muitas saudades daqui...
    Não conhecia essa obra, mas já me interessei por ter referência com um clássico, não é? E ainda mais por ter um personagem assexuado, o que realmente é muito relevante, quero dizer, todos nós devemos buscar consumir livros, filmes, séries e demais meios de informação que abordem esse tema, não é? Enfim, gostei do seu posicionamento sobre a obra, ando precisando de livros divertidos, e esse parece ser do tipo. Até mais. https://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI, Ricardo! Tudo bem?
      Senti falta de você também, andou sumidinho!

      Abração.

      Excluir
  14. Primeiro que capa liiinda <3, segundo a história parece ser amorzinho demais,depois dessa resenha fiquei com muita vontade de ler. Já vou conferir preços aqui! Valeu pela dica Di seu lindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lane.
      Obrigado, espero que goste da leitura quando fizer.

      Bjão.

      Excluir
  15. Fiquei com vontade de ler esse livro, já que o tema assexuado é pouco explorado! Esse vínculo com o personagem, da amizade, enfrentar os problemas e lutar pelos seus sonhos, curto muito! Anotei o nome na minha listinha de livros, bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gerson!
      Espero que leia e goste.

      Abraço.

      Excluir
  16. Oi, Diego!
    Eu nunca tinha ouvido falar do livro, mas só a capa já me chamou a atenção!
    Sabendo mais sobre a trama, que tem Anna Karerina no meio <3, e sobre a personagem assexuada, fui ficando mais animada ainda!
    Entrou para a wishlist <3
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma capa e uma novidade em meio a tantos livros não há como não se sentir atraída ou curiosa né... rs.

      Bjão

      Excluir
  17. Olá, Diego.
    Vegetariana e budista já vi em alguns livros, mas assexual é a primeira vez que vejo. E até pouco tempo nem sabia o que era na verdade. E por isso eu me interesso em ler. Mas estou achando as capas da editora bem sem graças ultimamente, essa mesmo não gostei.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI, SIl. Digamos que também não me agradei tanto, mas acho ainda melhor que a original.

      Bjão

      Excluir
  18. Olá Diego, tudo bem?

    Não conhecia o livro e sua história, mas o mesmo me parece muito bem fundamentado e com um clima muito gostoso. Parece-me que a autora se arriscou em várias tangentes que não são exploradas no universo literário, como a questão da assexualidade (que não tinha visto em um livro) e até características da própria protagonista (vegetariana e budista). O fato de relatar o mundo dos produtores de conteúdo é outro fato muito legal. Adorei conhecer o livro e sua resenha está maravilhosa!

    Beijos!

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"

© Vida e Letras | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design
Tecnologia do Blogger